preloader

Universal Analytics – O Que É e Quais Suas Vantagens

Conheça detalhes sobre a versão do Analytics que estabelece um novo padrão de como os dados dos usuários são coletados e organizados.

Para definirmos tudo em termos simples, podemos chamar o Universal Analytics (UA) de uma nova versão do Google Analytics (GA).

É o GA aprimorado, melhorado. E é a versão oficial da ferramenta analítica do Google.

Esta solução foi desenvolvida com o objetivo de otimizar a forma como os dados são coletados e organizados.

Tudo para entender ainda melhor os passos dos clientes ao longo de toda a jornada de conversão.

Para isso, novos códigos de rastreamento foram disponibilizados, tornando mais preciso o acompanhamento dos passos dos usuários.

Diante disso, podemos concluir que tanto o UA e o GA têm o mesmo objetivo. No entanto, o Universal Analytics consegue trazer informações mais detalhadas.

Uma das razões dele conseguir isso é graças ao User ID.

O Que É User ID

Nesta era multitela, os usuários utilizam diversos dispositivos ao longo do dia, do smartphone à smart TV.

Quando um usuário utiliza diversos dispositivos para acessar um site, para o GA clássico, isto pode parecer como sendo diversas pessoas.

Com o surgimento do User ID, tornou-se possível associar diversas telas, sessões e dados de engajamento a uma única pessoa.

É como se cada usuário tivesse, por assim dizer, um código de identificação (ID) ao acessar seu site. Toda vez que ele inicia uma sessão, independentemente do dispositivo ou navegador, é possível identificar que se trata da mesma pessoa.

Por exemplo: imagine que alguém faz uma pesquisa em um e-commerce no celular (1° dia), realiza a compra em um computador (2 dias depois) e entra em contato com o atendimento online (2 semanas depois). Sem o User ID, estas sessões são atribuídas a 3 pessoas únicas. Ou seja, a interação é coletada, mas não se cria uma associação entre elas. São pontos de contato independentes.

Por outro lado, com o User ID, estas três interações podem ser corretamente atribuídas ao mesmo usuário. Os pontos de contato são, enfim, conectados.

Com isso, a contagem de usuários nos relatórios se torna mais precisa.

Além disso, é possível compreender melhor a jornada dos usuários, conhecendo cada passo que dão antes de chegarem finalmente à conversão.

Códigos de Rastreamento do Universal Analytics

O UA introduziu três versões de códigos de rastreamento para atender as necessidades específicas das empresas.

  • Analytics.js: Acompanha como os usuários interagem com seu site.
  • SDKs do Analytics: Desenvolvido para rastreamento de aplicativos em dispositivos móveis.
  • Protocolo de avaliação: Coleta dados de outros dispositivos, incluindo consoles de jogos.

Opções de Configuração das Análises

Ao configurar as análises, o Universal Analytics trouxe algumas opções mais simplificadas e, ao mesmo tempo, poderosas.

Vamos considerar cada uma delas.

Origens de Pesquisa Orgânica

Diversos mecanismos de pesquisa são rastreados de forma automática pelo GA. E o tráfego é corretamente atribuído a eles. (A lista completa dos mecanismos reconhecidos pode ser acessada aqui).

No entanto, o que acontece no GA quando você recebe um tráfego de um buscador que não está na lista de mecanismos de pesquisa padrão?

Nestes casos, todo o tráfego aparece como referência, em vez de tráfego de pesquisa orgânica.

Na versão Universal Analytics, você pode adicionar mecanismos de pesquisa extras quando eles surgirem.

Os passos são os seguintes:

1. Clique em Admin e selecione a conta e a propriedade onde deseja fazer as alterações.
2. Em Propriedade, clique em Informações de acompanhamento > Origens de pesquisa orgânica.
3. Em seguida, clique em “Adicionar Mecanismo de Pesquisa”.
4. Preencha o formulário com informações sobre o novo mecanismo de pesquisa.
5. Clique em Criar.

Tempo Limite da Sessão e da Campanha

Um hábito comum entre os internautas é abrir uma página no navegador e, depois de algum tempo, deixá-la aberta enquanto fazem outras coisas.

Se levarmos em consideração que uma Sessão determina a duração de uma visita, logo chegaremos à conclusão de que este hábito pode afetar diversas métricas que analisamos nos relatórios analíticos.

A versão padrão do GA trabalha com sessões de 30 minutos – ou seja, elas são encerradas após meia hora de inatividade. No caso das campanhas, a duração é de 6 meses.

Com o Universal Analytics, porém, você pode ajustar as configurações para que as sessões e as campanhas se encerrem quando você desejar. Isso pode ser feito desde que se respeitem os seguintes limites:

  • Sessão: duração mínima de 1 minuto e máxima de 4 horas.
  • Campanha: duração máxima de 2 anos.

Por exemplo, é possível configurar o tempo da sessão no UA para que corresponda ao tempo de inatividade permitido no seu e-commerce antes que o usuário seja automaticamente desconectado.

Para alterar a duração das sessões e campanhas, siga os passos abaixo:

1. Clique em Admin e selecione a conta e a propriedade para alterar.
2. Em Propriedade, clique em Informações de acompanhamento > Configurações da sessão.
3. Em Tratamento do tempo limite, altere a duração da sessão e da campanha.
4. Clique em Aplicar.

Exclusões de Referências

Tráfego de referência são todas as visitas que chegam até seu site de uma origem diferente dos mecanismos de busca.

Pode existir alguns casos em que você deseje excluir uma referência, o que impedirá que uma nova sessão seja iniciada.

A versão UA permite que você instrua o Analytics a eliminar determinados domínios dos tráfegos de referência.

Por exemplo, imagine que um e-commerce utilize um sistema de carrinho de compras de terceiros. Quando a pessoa compra um produto ela é redirecionada para a página do sistema e, logo após a compra, volta para seu site, visualizando a página de confirmação do pedido. Ao excluir o sistema, você impede que o UA conte duas sessões quando o usuário retornar ao seu site.

Para excluir uma fonte de referência:

1. Clique em Administrador.
2. Selecione a conta e a propriedade que deseja alterar.
3. Clique em Informações de acompanhamento.
4. Clique em Lista de exclusão de referência.
5. Adicione domínios à lista em Adicionar Exclusão de Referência.
6. Para finalizar, clique em Criar.

Exclusões de Termos de Pesquisa

Quando uma pessoa chega até seu site por meio de um mecanismo de busca, o Analytics registra o termo de pesquisa utilizado. Todos estes termos ficam à sua disposição em um relatório.

Se você excluir termos de pesquisa no Universal Analytics, estas visitas serão contadas como tráfego direto.

Mas, talvez você se pergunte: por que eu excluiria termos de pesquisa?

Pense no seguinte: em muitos sites, a maior parte do tráfego vem de pesquisas em que se usa o nome da marca. Nestes casos, o site não está realmente atraindo tráfego de pesquisa. Na verdade, as pessoas estão simplesmente utilizando o Google como ferramenta de navegação para chegar até o site – algo bem parecido com a ação de adicionar uma URL aos favoritos.

Mas, é claro que remover estas visitas de qualquer relatório seria um grande exagero. No entanto, elas podem ser movidas para a lista de tráfego direto.

Desta forma, você consegue se concentrar em adquirir mais tráfego de pesquisas que não utilizam o nome da marca.

Para excluir termos de pesquisa no Universal Analytics:

1. Clique em Admin.
2. Acesse Informações de acompanhamento > Lista de exclusão de termos de pesquisa.
3. Clique em Adicionar Termo de Pesquisa
4. Insira as palavras ou frases que deseja excluir.
5. Clique em Criar.

Criando Dimensões e Métricas Personalizadas

Por padrão, o GA sempre ofereceu uma experiência personalizada.

Com o UA, há mais oportunidades de personalização. Assim, você poderá criar métricas e dimensões personalizadas que não estão sendo acompanhadas, por padrão.

O Google dá dois exemplos esclarecedores:

  • Se você armazenar o sexo dos usuários que fizeram login em um sistema de CRM, poderá combinar esses dados com seus dados do UA para ver exibições de página por sexo.
  • Se você for desenvolvedor de jogos, métricas como “conclusões de níveis” ou “pontuações altas” podem ser mais relevantes do que métricas predefinidas, como Exibições de Tela.

Esta personalização é importante porque permite criar relatórios adequados ao seu modelo de negócio.

Afinal, personalizando as métricas, é possível compreender melhor o desempenho de suas estratégias e verificar se há oportunidades para otimizar seu marketing digital.

Como Saber Se Estou Usando a Versão Universal Analytics

A interface do Universal Analytics é muito parecida com a versão GA.

Por isso, muitos profissionais do marketing digital ficar em dúvidas se estão usando a versão padrão do Analytics ou a versão atualizada.

No entanto, o Universal é o padrão operacional. Segundo o Google, “todas as propriedades foram atualizadas e são compatíveis com ele. Por isso, se você ainda não usa o código de acompanhamento gtag.js, é bastante recomendável recodificar seu site retag com ele” o quanto antes.

Descobrir se o UA está implementado pode ser feito de forma simples.

  • Abra seu site, clique com o botão direito do mouse na página e escolha Exibir código-fonte da página.
  • Na página de códigos do site, procure por ocorrências de gtag.js ou analytics.js. Se encontrar, significa que ele está utilizando o Universal Analytics.

Concluindo

Portanto, como visto, o Universal Analytics traz muitas vantagens para sua marca. Elimina sessões duplicadas, permite criar métricas personalizadas e obter insights mais claros.

Tudo isso contribui para que você entenda de forma mais detalhada como os usuários interagem com seu conteúdo, independentemente do dispositivo utilizado.